(93) 3515-3902 - (93) 3593-0757
(Vivo) 99235-2323 - (Vivo) 99171-3902
(Oi) 99904-9372

Dicas AutomotivasAltamira PA

Dicas Automotivas

O que devo fazer para que meus pneus durem mais?

 
Verifique a pressão dos pneus quinzenalmente e, principalmente, antes de um trajeto de longa distância ou que exija alta velocidade. A pressão correta é um fator de segurança e de durabilidade. Essa verificação deve ser efetuada "a frio" (menos de três quilômetros rodados).
 
A cada troca de pneu, substitua a válvula ou a câmara, pois ela se deteriora sob a ação da força centrífuga. Ela garante a vedação e torna mais longa a vida útil do seu pneu. A calibragem é necessária para evitar vibrações.
 
Ela também ajuda a combater o desgaste precoce das peças da suspensão, guidom e pneus. Dois pontos importantes:
 
• As dimensões dos pneus devem ser homologadas pelo fabricante.
• As inspeções periódicas devem ser feitas em revendedores autorizados para que sejam detectados problemas do tipo: pneu cortado, envelhecido, com deformação no flanco (bolha) etc...

Vela de Ignição: Tipos de Defeitos mais Comuns

 
 
Desgaste Natural : Mesmo em condições corretas de uso a vela de ignição vai ter um desgaste natural provocando a erosão do eletrodo central. Esta erosão ocasiona o aumento da distancia entre os eletrodos e consequentemente ha uma dificuldade maior para a formação da centelha.
 
Sintomas: falhas na aceleração, principalmente em subidas e retomadas e dificuldade na partida do motor. 
 
Leve Resíduo de Chumbo: A o surgimento de manchas amareladas com aspecto fosco e brilhante entorno do isolamento do eletrodo. Quando a temperatura da câmara de combustão aumenta estes resíduos de chumbo tendem a virar condutores elétricos prejudicando o funcionamento da vela. Este tipo de resíduo é causado por aditivos antidetonantes no combustível e obviamente isto indica  um combustível de péssima qualidade.
Sintomas: falhas em alta rotação.
 
Carbonização Seca ou fuliginosa: A cabeça da vela de ignição fica coberta por uma camada fuligem preta e seca. As Causas para este problema são varias: combustível de má qualidade, ponto de ignição atrasado, velas de ignição incorreta, filtro de ar sujo ou obstruído, excesso de combustível.
Sintomas: Dificuldade na partida do motor quando frio, falhas no motor em marcha lenta.
 
Desgaste excessivo dos eletrodos: Este defeito é causado pela presença de de aditivos corrosivos no combustível e no óleo lubrificante. Geralmente este problema é decorrente do uso de combustível adulterado.
Sintomas: Falhas na aceleração e dificuldade na partida.
 
Superaquecimento: A fundição parcial do eletrodo central pode ser provocada por diversos fatores. A causa mais comum é o uso de velas de ignição incorretas, fazendo com que a câmara de combustão chegue a temperatura extremamente elevadas, ocasionando combustão por incandescência.
Sintomas: Falhas no motor, baixa potencia e em alguns casos pode ocorrer danos graves ao motor.
 
Impurezas ou Resíduos: O surgimento de um camada cinza e grossa na base do isolador e no eletrodo-massa. Este problema é causado por aditivos no óleo lubrificante e combustível adulterado.
Sintomas: Ignição por incandescência, danos ao catalizador, baixa potencia e danos ao motor.
 
Eletrodo Central e  Eletrodo-massa Fundidos: A fundição dos eletrodos é provocada por uma alta temperatura na câmara de combustão e este problema é decorrente do uso de vela de ignição incorreta (muito quente) e combustíveis adulterados.
Sintomas: Falhas no motor, potencia abaixo do normal, sérios danos ao motor. Quando a vela chega a este estado dificilmente o motor não foi prejudicado. 
 
Base do Isolamento Quebrado: Geralmente a quebra deste isolamento é provocado pelo uso de ferramentas inadequadas, principalmente na hora de regular a folga entre os eletrodos. Este tipo de defeito no isolamento faz com que a centelha (faísca) salte do eletrodo central direto para a carcaça da vela de ignição, sem passar pelo eletrodo-massa.
Sintomas: Falhas no motor, problemas na partida.  

Sistemas de Injeção Eletrônica Bosch

A Bosch é uma das pioneiras no desenvolvimento de sistemas para injeção eletrônica baseando em mais de 100 anos de pesquisas, o que assegurou para a Bosch a liderança do mercado no segmento de injeção eletrônica. Por ter esta importância na historia automobilística  nós do Dicas Mecânicas resolvemos iniciar uma serie de artigos sobre os sistemas de injeção eletrônica fabricadas por esta incrível empresa a Bosch.

Tipos de Injeção Eletrônica

Basicamente existe dois tipos de sistemas de injeção eletrônica, vou dar um breve descrição dos modelos pois o intuito da serie não é os tipos de injeção disponíveis mais sim os sistemas que a Bosch desenvolve.
 
Monoponto: O sistema monoponto se destaca por ter somente uma válvula injetora para todos os cilindro do motor.
Multiponto: No sistema multiponto existe um bico injetor de combustível para cada cilindro do motor.